quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Aromas e memorias





    Sabe quando aquele aroma de café fresquinho ou de um bolo que acaba de sair do forno lembra a casa da sua avó ou da sua mãe? Quando o cheiro de brinquedo novo, ainda na caixa, leva você de volta à infância? Ou ainda quando amaciante lembra cheiro de bebê? Existem cheiros que acalmam e que agitam, que nos fazem voltar ao passado ou nos transportam para um evento específico, como o nascimento de um filho.
    Os aromas são marcantes porque olfato, memória e humos estão intimamente ligados. É que quando sentimos um cheiro pela primeira vez, nosso cérebro produz uma associação entre cheiro e a memória, ligando-o a um momento, um acontecimento, uma pessoa ou até mesmo a um objeto. Essa é a nossa memória olfativa. É ela que consegue associar o cheiro do cloro àquele dia de verão no clube ou, simplesmente, deixar você feliz.
    Começamos a criar essas associações antes mesmo de nascer, ainda no útero. Mas é na juventude que encontramos a maioria dos novos aromas. Por isso, eles geralmente remetem à nossa infância.
    O olfato está ligado à emoção: o aroma passa pela narina e atinge o sistema límbico, que aciona a memória para classificar os odores como agradável, desagradável, antigo ou recente. Não é por acaso que fabricantes de carro e até lojistas criam essências customizadas para ajudar a causar uma boa impressão e a seduzir seus clientes.
    As fragrâncias também são importantes para a escolha de vinhos, chocolates e, é claro, perfumes. Se você quer criar boas lembranças ao presentear alguém especial, que tal conferir as ofertas que eu tenho de perfumes da JEQUITI, NATURA, PERFAM e AVON?
    Entre em contato produtos com até 20% de descontos....


Se cuidem bjks Gi
gisele_cassia08@terra.com.br